Youtube

O que você compraria com o que já pagou de juros?

Sending
User Review
0 (0 votes)

Eu tenho relato de leitoras que já gastaram o equivalente a um carro com pagamento de juros de empréstimos, e você? Quanto você já gastou e quanto você está gastando com os pagamentos das suas dívidas?

Tudo começa com o crédito

Eu não me canso de falar que o crédito engana a nossa mente e nos faz crer que podemos mais do que realmente podemos.

O mais incrível dessa história é que geralmente só percebemos isso quando já é tarde.

Geralmente boa parte da nossa renda precisa estar comprometida para começarmos a nos incomodar com o quanto pagamos pelo uso do crédito.

Porém, quando nos damos conta, provavelmente é porque já estamos em uma condição de dependência do crédito, até para as mais básicas despesas.

Dependência do crédito

O maior perigo para a prosperidade financeira de uma pessoa é a dependência do crédito.

Essa condição é perigosa porque ela se auto-alimenta.

Quando mais usamos o crédito, mas nos sentimos dependentes dele.

E quanto mais nos sentimos dependentes, mas acreditamos que precisamos usá-lo.

Esse círculo vicioso precisa ser quebrado para que consigamos parar de “queimar dinheiro”, com pagamento de juros, taxas, tarifas, etc..

Pode parecer besteira mas, ninguém que tem dinheiro guardado, usa crédito como quem tem dívidas.

E se você quer sair da condição de endividamento para a condição de enriquecimento, precisa acabar com esse círculo vicioso.

Ricos usam dinheiro endividados usam crédito

O que pode parecer para muitos ser uma consequência, na verdade é uma causa.

O fato de pessoas ricas usarem dinheiro não significa que elas usam dinheiro ao invés do crédito porque elas tem dinheiro.

Na verdade significa que elas tem dinheiro, porque elas usam dinheiro ao invés do crédito.

Eu sei que isso pode parece meio absurdo para você agora, pois eu também já achei essa afirmação absurda.

Mas depois que eu criei uma dívida praticamente impagável, eu comecei a me abrir para novas ideias em busca de solução para o meu problema.

E por mais que me doesse ouvir que as minhas ideias eram erradas e que eu precisava aceitar novas ideias, era exatamente isso que eu precisava fazer para encontrar solução para as minhas dívidas.

Saindo do círculo vicioso

Assim como confundimos as causas com efeitos nas origens, continuamos fazendo confusão nas tentativas de solução.

Coisas como pagar as dívidas primeiro, renegociar seus débitos, trocar dívidas caras por dívidas mais “baratas”, não são soluções, como costumamos pensar.

Na verdade nada faz uma dívida crescer mais rápido do que você renegociar ela.

Outro exemplo clássico de ideia que está muito errada é acreditar que parar de pagar uma dívida, fará ela crescer.

Posso afirmar por experiência própria e de dezenas de pessoas que eu conheço que, suspender o pagamento das dívidas, faz com que elas diminuam.

Mas é óbvio que você não deve simplesmente parar de pagar, pois isso não vai te ajudar a solucionar a questão.

Porém você precisa começar a pensar fora da caixa, pensar diferente do que você costuma pensar, para encontrar o caminho.

Continuar fazendo o que você sempre fez, não vai gerar resultados diferentes.

Se o que você fez até agora, só te fez dever cada vez mais, está na hora de tentar algo novo, não acha?

Um caminho para a solução

Seria maldade da minha parte levantar uma questão como essa sem te apresentar um caminho claro de solução.

Por isso eu resolvi criar um ebook contando as minhas descobertas a respeito do meu endividamento.

Esse ebook ainda mostra o caminho que eu usei para reduzir drasticamente as minhas dívidas, fazendo o oposto do que os especialistas dizem para fazermos quando estamos endividados.

Você pode baixar esse ebook gratuitamente, bastando para isso se inscrever no link abaixo.

>> Clique Aqui para obter Descontos de até 92% para pagamento das Suas Dívidas <<

Espero que essa leitura te ajude a encontrar o caminho da solução do seu endividamento, antes que ele tome as proporções que o meu tomou.

0 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Desenvolvido por Baqui & Byte