Youtube

O que nos faz criar dívidas – A mente do Endividado Crônico

Sending
User Review
5 (1 vote)

Será que o que nos faz criar dívidas são realmente os motivos que citamos para estarmos devendo?

Antes de ler os parágrafos abaixo, lembre-se que estou falando por mim.

Alguém que agiu boa parte da vida, da exata maneira que eu descrevo aqui abaixo.

A conversa do Endividado

Converse com qualquer pessoa que tenha dívidas e você verá alguns padrões.

Todas as pessoas com dívidas dirão que formaram dívidas por causa de situações fora do normal.

Foram emergências médicas ou familiares, compulsividade por compras, empréstimos não recebidos, enfim…

Sempre há na ponta da língua de alguém que tem dívidas, uma causa primária que está além do seu controle e que o fez criar as dívidas.

O segundo padrão comum entre os endividados crônicos, é que praticamente todos estão esperando algum evento externo acontecer, para saldar suas dívidas.

É uma causa na justiça que nunca sai, esperam o 13º salário, as férias remuneradas, bonificações, o pagamento de empréstimos que fizeram a amigos ou familiares, etc..

Sempre aguardam ansiosos pela chegada do dinheiro que os salvará das dívidas.

No meu caso, foram as emergências com o carro, com a casa.

E eu aguardava a minha empresa finalmente dar lucro, para que eu pudesse regularizar os meus débitos.

A Real Causa das Dívidas

O que não percebemos quando estamos em situação de endividamento crônico.

É que são os nossos comportamentos em relação ao dinheiro que ganhamos, que nos coloca na situação de vulnerabilidade diante daquilo que apontamos como as causas do nosso endividamento.

Eu falei sobre isso em uma apresentação online ao vivo que eu fiz e recortei esse trecho para que você pudesse assistir.

Transcrição do Vídeo

Tudo é questão de programação mental.

Tudo é questão de comportamento, dos comportamentos automáticos que a gente tem, de acordo com o nosso sistema de crenças e valores.

Das experiências que a gente viveu no passado.

Então… Geralmente quem tem dívidas, praticamente com 100% de certeza, tem um padrão de comportamento em relação ao uso do dinheiro.

Esse padrão tem que mudar.

Porque se não mudar, não adianta a pessoa ganhar cada vez mais dinheiro, como aconteceu comigo, eu multipliquei 17 vezes a minha renda e não consegui juntar dinheiro.

Mesmo querendo fazer isso eu não conseguia juntar dinheiro.

As dívidas se acumulavam mais rápido do que o acúmulo de riqueza.

E quando eu consegui mudar o meu padrão, eu estabeleci um método para fazer isso.

Esse método funcionou.

Por que?

Porque eu parei de acumular dívidas, faz anos, faz uns três anos que eu parei de acumular dívidas.

Desde o momento em que eu realmente fiquei inadimplente as minhas dívidas só tem caído.

E eu começo a acumular reserva financeira, acumular riqueza.

Não só no intuito de pagar dívida, mas para ter uma vida abundante, para ter uma vida confortável.

E quem sabe, se eu gerar valor suficiente para a sociedade, até enriquecer com isso.

Mas sempre com a ideia de gerar cada vez mais valor para as pessoas senão você enriquece de uma forma vazia.

Aí você vê tanta gente que tem a vida maravilhosa, um monte de dinheiro, mas não vê sentido na vida e acaba se matando, porque não consegue perceber que podem gerar valor para a sociedade.

Eu acho que isso é muito importante.

Então o primeiro pilar do meu programa é mudar o comportamento em relação ao uso do dinheiro.

Quem tem dívidas, tem um comportamento e tem como se fosse um gatilho mental.

É assim: recebeu o dinheiro, tem que correr para pagar as contas, tem que correr para comprar as coisas.

Porque dá uma sensação que se deixar para amanhã vai ficar pior, se deixar para depois o dinheiro pode sumir e por aí vai.

Eu me lembro muito bem dessa sensação.

Quando eu recebia, eu sentava e ficava, “meu Deus eu tenho que pagar!”.

E ficava horas pagando, pagando, pagando, pagando, pagando, e parecia um vício de pegar o dinheiro e pagar, pagar, pagar, pagar.

E também corria para o mercado para comprar o que eu podia comprar.

Enfim o dinheiro acabava logo no primeiro ou no segundo dia e aí o resto do mês eu passava usando crédito.

Aí chegava no mês seguinte a mesma coisa: recebia dinheiro tinha que pagar aquele monte de crédito que eu usei e depois começar a pagar as contas da casa…

Pagava antecipado, pagava crédito antecipado, pagava as contas da casa antecipadas, para não correr o risco de deixar a conta em aberto.

Enquanto eu tive esse comportamento, as minhas dívidas só aumentaram.

Esse é o primeiro pilar que a gente trabalha dentro do Programa Mentalidade Credora, para desconstruir esse hábito.

Que se torna um hábito de pagar primeiro.

Por que?

Porque quando a gente pega o dinheiro e se livra dele, a gente está passando a seguinte instrução para a mente: a primeira coisa a fazer com o dinheiro é pagar, a primeira coisa a fazer com o dinheiro é pagar, a primeira coisa a fazer com o dinheiro é pagar…

Então quem faz isso nunca tem dinheiro sobrando, nunca acumula riqueza.

Por que?

Porque todo o dinheiro que bota a mão, o subconsciente vai dar um jeito de arrumar algum lugar onde gastar aquele dinheiro.

Essa é uma coisa que a gente tem que desconstruir e reconstruir na cabeça, um novo pensamento.

Uma nova forma de agir em relação a dinheiro.

Conclusão

Nesse vídeo eu falo um pouco sobre como funciona a mente de uma pessoa que forma dívidas naturalmente.

E falei também sobre o que é necessário acontecer para que isso mude.

E que se não mudar essa forma de pensar e agir em relação a dinheiro, não adianta tentar se livrar das dívidas, porque elas vão voltar cada vez mais pesadas.

Existem algumas ideias que nos impedem de prosperar.

Eu condensei 21 delas em uma lista, que você pode acessar a partir do link abaixo, para saber se alguma delas está te impedindo de realizar os seus sonhos.

>> Saiba Mais sobre as 21 Ideias que nos Impedem de Enriquecer <<

Assine também o meu canal do Youtube e mantenha-se em dia com as minhas publicações sobre como acabar com o endividamento.

>> Clique aqui para se inscrever no meu canal do Youtube <<

E se você achou que este conteúdo te ajudou de alguma forma, compartilhe ele com seus amigos.

Me ajude a levar essa mensagem a mais alguém que possa se beneficiar dela.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Desenvolvido por Grandes Conquistas