Artigos

Controle apenas o que está sob o seu controle!

Sending
User Review
5 (1 vote)

Grande parte do sofrimento que tive na vida se originou na tentativa de controlar algo que não estava sob o meu controle.

E neste artigo eu explico o que fazer para parar de sofrer, a partir desse conhecimento.

Sofrimento Desnecessário

Existe um ditado que diz: “Quando aprendemos a lição, o Universo para de aplicar a prova!”

Essa frase resume bem o que eu quero dizer com sofrimento desnecessário.

Na minha opinião qualquer sofrimento poderia ser evitado se vivêssemos sobre determinadas regras bem simples.

Porém essas regras não estão claras para a maioria das pessoas.

Eu me incluo nessa lista, embora esteja trabalhando diariamente para elucidar cada uma delas.

E também para viver de acordo com essas regras básicas, para criar a felicidade na minha vida.

Regras Conhecidas

Como eu disse, algumas das regras eu já “descobri”.

Foi através de experiências ou processos de autoconhecimento.

De uma forma ou outra, são regras bem claras para mim hoje em dia.

Mas nem sempre foi assim e existe motivos para isso.

Porém não é o objetivo desse artigo se alongar nessa causa, mas sim, trazer soluções práticas.

Por isso, compartilharei aqui algumas das regras universais, para as quais eu estive cego.

Faço isso na expectativa que você descubra alguma que faça sentido para você.

Regra Número 1 – Para todo efeito há diversas causas

Diferentemente do que sempre ouvimos por aí, qualquer coisa que existe, só existe por diversas causas.

Eu chamo essas causas de fatores.

Fatores são causas que juntas criam consequências.

Nada que existe é fruto de apenas 1 fator, mas sim por um conjunto talvez infinito deles.

Alguns fatores são mais importantes que outros, mas sempre haverá diversos fatores que possibilitam a existência de qualquer coisa.

Seja essa “coisa” um problema, uma solução, uma oportunidade, etc..

Então a primeira coisa que precisamos ter em mente é:

Quando enfrentamos um problema, este problema foi criado por diversos fatores diferentes.

Regra Número 2 – Atue nas causas e não no efeito

De que adianta tomar remédio para alguma indisposição, quando não sabemos as causas dessa indisposição.

Eu mesmo já vivi situações de dores físicas que perduraram por 8 meses, mesmo tomando remédio para elas diariamente.

É a velha ideia de atuar no efeito, de ter a solução mais rápida e fácil, ao invés de atuar nas causas.

Somente quando eu descobri as causas das minhas dores e resolvi essas causas, as dores pararam.

Portanto, precisa ficar claro nas nossas mentes que:

Continuar atuando nos efeitos, não vai resolver as causas das nossas dores.

Em resumo: esqueça a dor e procure as causas, pois eliminando as causas, você obterá a cura.

Regra Número 3 – Atue apenas no que você pode controlar

Essa foi a regra mais difícil para eu aprender.

Eu vivi praticamente a minha vida inteira tentando controlar os efeitos, tomando remédios para as dores.

Ou eu vivia tentando controlar as causas erradas, os fatores errados.

E os fatores errados são os fatores externos, aqueles que não estão sob o nosso controle.

Voltando ao exemplo que eu citei dos 8 meses de dores que eu senti, primeiro eu tentei atuar no efeito.

Fiz isso tomando 4 meses de anti-inflamatórios, até que minha médica me desse um alerta importante:

“Se você continuar tomando anti-inflamatórios, você vai acabar precisando de diálise para toda a vida!”

Foi necessário esse tipo de susto, para eu entender que precisava de outro plano para lidar com aquele problema.

Atuando nos Fatores Errados

Em seguida no meu processo, eu entendi que precisava atuar nas causas das minhas dores.

Então eu comecei a pesquisar e descobri muita informação sobre o que causava aquele tipo de dor.

Mas eu ainda não entendia a questão dos fatores internos e externos.

Então comecei uma série de 365 dias consecutivos de exercícios físicos, para fortalecer meu corpo e combater aquela enfermidade.

O meu foco foi me preparar melhor para combater aquele fator externo, a doença.

Passaram-se mais 4 meses de dores diárias, até que eu finalmente entendesse, que estava atuando nas causas erradas.

A Pergunta Certa

Quando eu percebi que 8 meses de remédios e exercícios não resolveram, voltei às pesquisas.

O que eu descobri foi que, praticamente todas as doenças existentes, tem um componente nutricional muito importante.

Traduzindo: nosso corpo não funciona bem quando comemos o que não devemos.

Foi assim que eu descobri o que me libertaria das dores, em apenas 2 semanas.

Mudar a minha alimentação.

Com pequenos ajustes na minha alimentação, proporcionados pelo entendimento da terceira regra, eu pude resolver definitivamente o meu problema.

Era uma lição que eu precisava aprender, que o Universo estava me aplicando:

“Você precisa cuidar melhor do que você come!”

Atuando Nas Causas Corretas

Mudando a minha alimentação eu comecei a atuar em algo que estava sob o meu controle.

Afinal, eu não tinha como controlar como o meu corpo ia reagir às dores, mesmo fazendo exercícios.

Mas eu podia e ainda controlo o que eu como, para o meu corpo naturalmente se curar.

O resultado desse processo foi, 35kg a menos em 1 ano, uma forma física melhor do que 1 década atrás.

E o entendimento de que, para resolver qualquer problema na vida, eu só preciso atuar sobre o que está sob o meu controle.

Recomendações Finais

Se você, assim como eu estive, está enfrentando problemas de saúde, considere melhorar a sua alimentação.

Posso compartilhar aqui contigo o que eu fiz para obter os resultados que eu contei acima.

Eu segui um programa, totalmente natural e baseado em ciência de ponta.

Se quiser conhecer este programa, basta acessar esse link.

Agora, se o seu problema for relacionado às suas finanças pessoais, considere conhecer os fatores internos.

Você pode fazer isso de forma simples através do meu livro digital, clicando no link abaixo.

>> Clique Aqui para obter Descontos de até 92% para pagamento das Suas Dívidas <<

Eu espero que este artigo te ajude a encontrar soluções para a sua vida.

E se isso acontecer, eu aguardo um comentário seu aqui abaixo, ok?

Afinal, é o seu feedback que me mantém engajado em fazer esse trabalho de trazer dicas para melhorar a sua vida.

6 Comments

  1. boa tarde tenho 66 anos sou costureira e trabalho com aluguel de roupas de noiva ,de festa, e tambem faço todo tipo de costura , ganho dinheiro mais entra em uma mao esai na outra.me chamo virginia gambon

    1. Olá Virginia, obrigado pelo seu comentário. Como eu exemplifico no artigo, cada problema que enfrentamos tem várias causas. Algumas estão sob o nosso controle e outras não. Eu também vivi questões como a sua, onde embora eu ganhasse cada vez mais dinheiro, eu não conseguia guardar nada e acabei muito endividado. Existem causas internas que explicam esse problema, sobre as quais podemos atuar. Eu documentei várias delas e suas soluções nos meus livros digitais. Você consegue obtê-los acessando este link: http://ge21.com.br/?src=site-fb706cmt
      Espero que a leitura te ajude a encontrar respostas e soluções práticas para o seu problema. Um abraço…

    1. Olá Penha, obrigado pelo seu comentário. Entendo bem como é a sensação que você descreveu, de estar atolada até o pescoço por dívidas, sem saber o que fazer. Passei pelo mesmo processo e descobri algumas informações importantes, não só para trazer clareza sobre os reais motivos que nos levam a formar as nossas dívidas. Mas também um passo a passo para sair delas, passando por exemplo pela obtenção de descontos de até 92% para pagamento dessas dívidas. Se você está sem saber que caminho seguir, considere se inscrever para ler o meu ebook gratuito introdutório sobre o assunto e quem sabe, adquirir o outro livro que ensina como obter tais descontos, entre outras coisas ainda mais importantes. Você pode acessar isso tudo ao se inscrever em https://ge21.com.br/?src=fb-706c Espero que você possa seguir as dicas desses materiais para resolver os seus problemas financeiros, ok? Um abraço…

  2. Felipe, obrigada pelas dicas. Às vezes nos falta lucidez pra entender o que o Universo tenta nos dizer. Mas acredito que boa parte das dificuldades pelas quais passamos resultam de lições ainda não aprendidas. O difícil é entender esse recado.

    1. Obrigado pelo comentário Arlene! Tenho uma dica para te dar a respeito disso que você falou, que o difícil é “entender o recado”.
      A ideia é a seguinte: nós entendemos as coisas ao nosso redor, através do nosso conhecimento prévio a respeito do que está sendo dito. Se você não entender algo, fique tranquila. Continue buscando informações a respeito e mais tarde, volte ao mesmo conteúdo que te causou estranheza. É muito comum que ao lermos um mesmo livro pela segunda vez, algum tempo depois da primeira, que comecemos a entender o que estava escrito com muito mais profundidade.
      Resumindo, não se preocupe com o que você não entende no momento, simplesmente siga em frente. Em outra oportunidade as coisas ficarão mais claras e simples do que a forma como você as percebe agora, simplesmente porque o seu conhecimento naquele assunto aumentou.
      Espero que essa dica te ajude a superar esse sentimento de não ter compreendido “a lição”, assim como ela me ajudou no passado e ajuda diariamente.
      Um abraço.
      PS: Na minha opinião não é somente boa parte das dificuldades que vem de lições não aprendidas. Toda as dificuldades que enfrentamos são oportunidades para aprendermos algo que a nossa alma está precisando muito saber para se sentir mais completa!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Desenvolvido por Grandes Conquistas